News
Boom 2020 Program Concepts hero image

Boom 2020 Program Concepts

We create a festival based on concepts, not headliners.

 

(ENGLISH VERSION, PORTUGUESE VERSION BELOW)

 

We’re living in a world increasingly polarised between the political right and left, the rich and the poor, religions, cultures, food options, genders, and the list goes on. The noise of antagonism has become too evident to ignore.

Simultaneously, we seek places where our consciousness can find refuge or where we can ultimately escape from this reality: festivals are more than ever neo-rites of pilgrimage where individuals might release from daily pressure and/or look for meaning.

The issue is, mainstream culture strategies easily find their way into festivals. These promote the ego, the star, the artist. Causes, ideas and concepts become lost and forgotten, as if the headliner was the only central piece. Without an audience, an artist cannot generate culture. Art needs a public to convey meaning and be appreciated. As for artists, they need public feedback to get inspired and create. Festivals can lay the groundwork to amplify this dialogue.

The world needs great artists, great audiences and great festivals. All are equally important. And what binds them together is shared ideas, concepts and visions.

At Boom Festival, we launch a theme for each edition as a response to this global polarisation. It is an invitation to think deeper about this overly headliner-based culture that is afflicting many sides of festival culture. With each theme we aim at generating balance between the past, the present and the future. And between the conscious and the subconscious, too. 

In 2020, under the Anthropocene theme, we collected a myriad of stories that recount the passage of Homo sapiens on planet Earth. These stories have inspired our curators and the whole team to cross-pollinate music, art and arquitecture genres and cluster them together. 

We’re taking an experimental path. We accept both the risk and the pleasure that comes with it. You, Boomers, are not after standardised formulas - so we make sure to reinvent ourselves edition after edition. And we do this to ensure you can have fun and feel inspired while diving deeper about what it means to be a human being on this planet. 

We’ll be releasing the concepts for the different areas at Boom 2020 in the upcoming weeks. 

Meanwhile, you can check both the Chill Out Gardens and Liminal Village concepts right here and here.

 

(VERSÃO PORTUGUESA)

 

Estamos rodeados por um mundo cada vez mais polarizado entre a esquerda e a direita política, ricos e pobres, religiões, culturas, diferentes modos de alimentação, géneros...a evidência do ruído antagonista torna-o impossível de ignorar.

Em simultâneo, procuramos locais de consciência ou de escape. Os festivais são os neo-rituais de pelegrinação para quem procura libertar pressão e/ou encontrar significados. 

O problema é que também em muitos festivais se decalcam estratégias da cultura mainstream. Promove-se o ego, a estrela, o artista. Esquecem-se ideias, conceitos, causas. Como se o artista fosse o centro. Artista sem público não gera cultura. A arte precisa de sujeitos, ou públicos, para veicular significado e ser apreciada.  Os artistas precisam de público para se inspirarem e criarem. Já os festivais podem amplificiar todos estes diálogos. 

O mundo precisa de grandes artistas, grandes públicos e grandes festivais. São todos importantes na mesma medida. E o que os une são ideias, conceitos, visões partilhadas. 

Nós no Boom Festival lançamos um tema por edição como resposta à polarização do mundo; é também um convite à reflexão da cultura excessivamente baseada em artistas que assola festivais. É uma tentativa de re-estabelecer o equilíbiro entre o presente, passado e futuro. Entre o consciente e o inconsciente. 

Sob o tema de 2020, O Antropoceno, fomos em busca de inúmeros relatos e momentos da passagem do homo sapiens pela Terra. Servem de inspiração aos nossos curadores e a toda a equipa para cruzarmos formas de música, arte e arquitectura através de novos ângulos. 

É um caminho experimental. Assumimos o risco e o prazer neste gesto. Vocês não pretendem replicação de fórmulas e nós obrigamo-nos à reinvenção todas as edições. 

Os conceitos do programa oficial geram novas fusões e significados de forma a que vocês Boomers se divirtam e se sintam inspirados para procurarem mais sobre esta epopeia humana na passagem pela Terra.

Nas próximas semanas começamos a lançar os conceitos das várias áreas do Boom 2020.

Os temas do Chill Out Gardens e da Liminal Village estão desde já disponíveis.